AMC Networks International

Canal HISTÓRIA estreia ‘Ficheiros Secretos do Vaticano’

14 junio 2023
Canal HISTÓRIA estreia Ficheiros Secretos do Vaticano

A 27 de junho, pelas 22h15, o Canal HISTÓRIA estreia em exclusivo “Ficheiros Secretos do Vaticano», uma série de quatro episódios sobre os documentos privados que, em 2019, foram retirados dos arquivos do Vaticano, tornando-se públicos pela primeira vez.

‘A Igreja não receia a História’. Foi com estas palavras que, há quatro anos, o Papa Francisco abriu os arquivos do Vaticano relativos ao Papa Pio XII, uma das figuras mais controversas da História contemporânea.

Pela primeira vez, milhões de cartas, despachos secretos, telegramas, súplicas e inúmeros outros documentos foram tornados públicos aos académicos do mundo inteiro. Hoje, décadas volvidas, podemos investigar aquele que foi conhecido como “o Papa do Silêncio”.

Para uns, foi o Papa que não condenou a loucura criminosa de Hitler, tornando-se quase seu cúmplice. Para outros, o silêncio de Pio XII constituiu uma arma contra o Führer, através de despachantes e intervenções secretas. Décadas de amarga controvérsia quanto às ações do referido Papa podem agora ser sanadas de forma definitiva.

As Origens do Mal

Eugenio Pacelli é o embaixador do Vaticano em Berlim e assiste à ascensão política de Hitler. A ideologia antissemita do Nazismo é imparável e, poucos anos depois, o drama dos Judeus na Alemanha acentua-se, por exemplo, com a implementação das leis raciais e a Noite de Cristal. Documentos inéditos da Santa Sé demonstram que o Vaticano tentou travar Hitler, encorajando a emigração dos judeus alemães. Mas para onde? Em 1938, a Conferência de Évian juntou os principais estados ocidentais, mas nenhum deles quis aceitar judeus alemães, já que o antissemitismo não era um problema exclusivamente alemão… Em março de 1939, Eugenio Pacelli é eleito Papa, com o nome Pio XII, numa altura em que se adensam as nuvens da guerra. O que fará o Papa Pio XII? Condenará abertamente o Nazismo, ou permanecerá em silêncio? E porquê?

Plano Secreto (A Guerra Silenciosa)

Iniciada a II Guerra Mundial, milhões morrem devido à loucura de Hitler. Sob a Basílica de S. Pedro, realiza-se uma escavação arqueológica para encontrar o túmulo do santo fundador da Igreja, mas Pio XII explora o local para reuniões secretas com a resistência alemã antinazi. Pacelli dispunha de informações que podiam alterar o rumo da guerra, mas os Aliados não confiaram e Hitler tirou partido disso conquistando França. Com toda a Europa continental sob o seu controlo, o Führer decide resolver a questão dos Judeus de uma vez por todas. Inicialmente, os Alemães pensam numa deportação em massa para Madagáscar, porém, quando se apercebem de que, tratando-se de milhões de pessoas, o plano é inexequível, Hitler resolve-se pela ‘Solução Final’, enviando os Judeus para a morte nos campos de concentração. O que poderá Pio XII fazer contra tal insanidade? E porque não condena publicamente a medida?

A Vingança do Diabo

Em 1943, Itália, esgotada pela guerra, rende-se aos Aliados, sendo imediatamente ocupada por colunas de soldados alemães. A própria cidade de Roma é invadida pelas tropas nazis, que começam a sitiar o Vaticano; ninguém pode entrar ou sair. 

Hitler quer vingar-se do Papa, pois sabe bem que Pio XII está em contacto com os Aliados, pelo que elabora um plano para invadir o Vaticano, capturar o Santo Padre e deportá-lo para a Alemanha. O Papa está ciente deste plano e renuncia ao Pontificado para que Hitler capture um mero padre. Entretanto, a violência da guerra continua e os Nazis deportam judeus romanos, sem que o Papa possa evitá-lo, mas Pio XII reage, abrindo igrejas, conventos e até catacumbas aos perseguidos por Hitler. A colisão entre o Papa e o Diabo atinge o seu auge.

As Ratazanas Fogem para Ocidente; Um Novo Demónio Vindo de Leste

As tropas soviéticas entram em Berlim, Hitler suicida-se… o Diabo está morto. Com o fim da II Guerra Mundial, inicia-se um novo capítulo na vida de Pio XII. Embora os documentos provem que o silêncio do Papa permitiu salvar milhares de pessoas de Hitler, há um outro silêncio que requer investigação. No final da guerra, milhares de nazis deixaram a Europa e alguns membros da Santa Sé facilitaram essa fuga. Porquê? E o que sabia o Papa? Morrera um demónio, mas, na realidade, Pio XII travava uma batalha contra um outro: José Estaline, e o Comunismo. Desde a Revolução de Outubro, em 1917, que a Igreja Católica era atacada pelo Comunismo com uma repressão violentíssima, e Pio XII, sendo um veemente anticomunista, nunca desistira desta luta contra o outro Diabo.

Compartir

     

NOTICIAS RELACIONADAS

Antonio Ruiz, nuevo director general de AMC Networks International Southern Europe

LEER NOTICIA

AMC Networks dedica más de 100 títulos para conmemorar el Día Internacional de la Mujer

LEER NOTICIA
06 marzo 2024

Canal HISTORIA recrea una excavación arqueológica en Madrid con motivo del estreno de ‘Imperios de la Antigüedad’

LEER NOTICIA